Sim, por favor
Não, obrigado

Festas de Nossa Senhora

donate Books CDs HOME updates search contact

Nossa Senhora de Las Lajas - 16 de Setembro

Prof. Plinio Corrêa de Oliveira

Em Espanhol las lajas significa “as rochas.” Esta imagem foi impressa nas rochas de um desfiladeiro acima do rio Guaitara, na Colômbia, perto da fronteira com o Equador. Tem a característica singular de ter sido feito por Anjos. A imagem está situada dentro de uma caverna bem no alto da montanha, e era completamente desconhecida até ser descoberta em meados do século 18 por um Índio (veja a história abaixo).

Our Lady of Las Lajas

Nossa Senhora de Las Lajas
A imagem penetrada na rocha milagrosamente

Não está pintada, mas misteriosamente gravada na rocha. As cores não são aplicadas em uma camada superficial de tinta ou outro material, mas penetram profundamente na rocha. Ninguém sabe como o trabalho foi feito. Certamente não tem causa geológica natural. Nunca ouvi falar de nenhum caso em que a natureza reproduzisse rostos humanos com tanta perfeição.

A imagem representa uma nobre Senhora de um período incerto, provavelmente da Espanha do século 16 ou 17. Como essa imagem apareceu naquela caverna sem ser notada por ninguém, permanece um mistério. Essas circunstâncias parecem indicar que se trata de uma imagem akeropitaakeropita em Grego significa não feita por mãos humanas, id est, feita pelos Anjos.

Como pode a beleza desta imagem ser descrita? Vou comentar dois aspectos: as cores e as pessoas.

O conjunto de cores da imagem dá uma ideia inegável de majestade. As cores atrás da cabeça de Nossa Senhora criam um fundo esplendoroso. O vinho de seu vestido é um vermelho quente e rico bordado com um padrão de flores douradas, dando a impressão de uma vestimenta de Rainha. Seu longo cabelo flui livremente de tal maneira que parece um manto real. Na minha opinião, há um bom gosto extraordinário na forma como os cabelos são arranjados, o que reforça a noção de majestade.

As duas coroas são muito bonitas, ricas e reais, mas acho que são um pouco grandes para a proporção das cabeças. Elas foram acrescentados pelos fiéis mais tarde em agradecimento pelas graças recebidas.

Agora, podemos olhar para o rosto de Nossa Senhora e observar como ela nos observa do alto com um olhar sério de sondagem. Ela não está sorrindo. Ela tem a fisionomia real de uma pessoa que impõe respeito com força confiante .

The image of Our Lady of Las Lajas, St. France, and St. Dominic

Nossa Senhora de Las Lajas

Em contraste, o Divino Menino é muito amável e está voltado para o suplicante. Assim, em vez de termos a imagem clássica de uma criança séria e uma mãe sorridente, aqui temos o oposto. Pode-se dizer que Ele está distribuindo os presentes enquanto ela aparece como uma Rainha.

Na verdade, há algo profundo nesse contraste. É a ideia de que Ele é misericordioso porque está sentado no braço de Nossa Senhora. Ele se comunica com a pessoa que reza um pouco por Sua felicidade de estar com ela.

Existe alguma coisa estranha sobre a criança? Parece-me que Ele é muito pequeno. Seu rosto e atitude são os de um menino mais velho, apesar do tamanho pequeno. Isso é um erro ou pretende expressar algo? Parece que expressa Sua sabedoria em cada fase de Sua vida. Ele não tinha as fraquezas ou a falta de razão de uma criança normal. Sua sabedoria foi perfeita em todas as idades de Sua vida. Então, o que a imagem expressa é que mesmo quando era muito pequeno, já tinha consciência de tudo que fazia, como um menino mais velho.

Depois de ter considerado o Menino, se voltarmos os olhos para Nossa Senhora, podemos ver como a imagem expressa a maternidade. Ela não está olhando para Ele diretamente, mas tem uma intimidade enorme com ele. Ela estende essa maternidade ao pecador que se ajoelha diante dela. Ela também é sua mãe.

Esta imagem é uma obra-prima que reflete a majestade e a maternidade de Nossa Senhora .


Tradition in Action

História

Um pouco da história retirada do site Colombiano ipitimes.com

Our Lady of Las Lajas Sanctuary

O Santuário de Nossa Senhora de Las Lajas foi construído no alto das montanhas da Colômbia.

Abaixo, a entrada do Santuário, que leva à caverna com a imagem milagrosa de Nossa Senhora de Las Lajas.

The facade of the Sanctuario de Las Lajas
Historiadores e cientistas não sabem explicar essa fabulosa imagem na parede de uma caverna Sul-Americana. Pode permanecer para sempre um enigma.

No século 18, Maria Mueses de Quinones, uma índia da aldeia de Potosi, Colômbia, costumava caminhar seis milhas entre sua aldeia e a vizinha de Ipiales. Um dia, em 1754, enquanto fazia a viagem, ela se aproximou do lugar chamado Las Lajas (as Rochas), onde a trilha passa por um desfiladeiro profundo do rio Guaitara. Maria nunca gostou dessa parte da trilha. Correram rumores de que uma caverna em Las Lajas estava assombrada. Essas superstições persistiam entre os índios Cristãos convertidos.

Ela carregava a filha Rosa, surda-muda, nas costas à maneira dos índios. Quando chegou a Las Lajas, estava cansada e sentou-se em uma rocha para descansar. A criança desceu das costas para brincar.

Depois de um tempo, Rosa saiu da caverna gritando: “Mamãe, tem uma mulher aqui com um menino nos braços!” Maria estava fora de si de susto, já que era a primeira vez que ouvia a filha falar. Ela não viu as figuras de que a garota estava falando, nem queria. Ela agarrou a criança e correu para Ipiales.

Quando ela contou o que tinha acontecido, ninguém a levou a sério no início. No entanto, conforme a notícia se espalhou, alguns perguntaram se talvez fosse verdade. Afinal, a criança agora conseguia falar.

Poucos dias depois, a criança Rosa desapareceu de sua casa. Depois de olhar para todos os lados, a angustiada Maria adivinhou que sua filha devia ter ido para a caverna. A criança costumava dizer que a Senhora a estava chamando. Maria correu para Las Lajas e encontrou sua filha diante de uma nobre Senhora brincando afetuosamente com um Menino que havia descido dos braços de sua mãe para deixar a menina desfrutar de Sua divina ternura. Maria caiu de joelhos diante desse belo espetáculo; ela tinha visto a Santíssima Virgem e o Divino Menino.

Com medo do ridículo, Maria manteve silêncio sobre o episódio. Mas ela e Rosa frequentemente iam à caverna para colocar flores silvestres e velas nas fendas das rochas.

Sanctuario de Las Lajas at night

O Santuário de Nossa Senhora de Las Lajas à noite

Passaram-se meses, com Maria e Rosa guardando segredo. Finalmente, um dia a menina adoeceu gravemente e morreu. A angustiada Maria decidiu levar o corpo de sua filha a Las Lajas para pedir à Senhora que restaurasse Rosa à vida.

Comovida pela tristeza das súplicas implacáveis de Maria, a Santíssima Virgem obteve a ressurreição de Rosa de seu Divino Filho. Transbordando de alegria, Maria voltou para casa. Não demorou muito para que uma multidão se reunisse para ouvir o que havia acontecido. Na manhã seguinte, todos foram para Las Lajas, cada um querendo verificar os detalhes por si mesmo.

Foi então que foi descoberto o maravilhoso quadro de Nossa Senhora na parede da gruta. Maria Muese de Quinones não se lembrava de ter notado isso até então. O Menino Jesus está nos braços de Nossa Senhora. De um lado de Nossa Senhora está São Francisco; do outro, São Domingos. Seus traços delicados e régios são os de uma Latino-Americana, talvez de uma Índia. Seu abundante cabelo negro a cobre como um manto (a coroa bidimensional é de metal e foi acrescentada por devotos muito mais tarde). Os índios não tinham dúvidas: esta era sua Rainha.


Tradition in Action



j000 SD Dr. Plinio.gif - 9040 Bytes
Prof. Plinio Corrêa de Oliveira
A secção Santo do Dia apresenta trechos escolhidos das vidas dos santos baseada em comentários feitos pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira. Seguindo o exemplo de São João Bosco que costumava fazer comentários semelhantes para os meninos de seu Oratório, cada noite Prof. Plinio costumava fazer um breve comentário sobre a vida dos santos em uma reunião para os jovens para encorajá-los na prática da virtude e amor à Igreja Católica. TIA do Brasil pensa que seus leitores poderiam se beneficiar desses valiosos comentários.

Os textos das fichas bibliográficas e dos comentários vêm de notas pessoais tomadas por Atila S. Guimarães de 1964 até 1995. Uma vez que a fonte é um caderno de notas, é possível que por vezes os dados bibliográficos transcritos aqui não sigam rigorosamente o texto original lido pelo Prof. Plinio. Os comentários foram também resumidos e adaptados aos leitores do website de TIA do Brasil.



Santo do Dia  |  Início  |  Livros  |  CDs  |  Procurar  |  Contacte-nos  |  Doar

Tradition in Action
© 2018-   Tradition in Action do Brasil    Todos os Direitos Reservados